Homem morre afogado em Ipirá e corpo é retirado da água por populares mais de 24h depois

Na tarde desta segunda-feira (12), um homem de nome Jhonatas Silva Souza morreu afogado quando mergulhou numa represa próxima ao lixão em Ipirá. O corpo da vitima permaneceu submerso por mais de 24h, sem que qualquer tipo de ajuda para o resgate do corpo por parte dos órgãos competentes.

O internauta Marciel Lima que ajudou na retirada do corpo da água, fez o seguinte relato em sua conta na rede social facebook:

Falta de respeito e consideração com o ser humano. Ontem um jovem de 20 anos foi tomar banho em uma represa aqui em Ipirá e acabou morrendo afogado. A tragédia aconteceu nesta segunda-feira (12) por volta das 10:40 da manhã próximo ao lixão, segundo informações de um amigo que estava na hora do acidente, Jhonatas Silva Souza entrou na presa e não saiu mais.

O que mais mim deixou indignado foi a falta de respeito do poder público com a vítima e seus familiares. Assim que a irmã da vítima soube da tragédia foi imediatamente a Delegacia prestar queixa, e saiu de lá sem resolver nada, por que segundo ela, o delegado não estava na cidade para entrar em contato com o corpo de bombeiros de Itaberaba para vim fazer a retirada do corpo da água.

Para a vinda dos bombeiros até Ipirá, necessitaria de uma carta com solicitação do delegado. Liguei para o vereador André da Saúde, foi aí que ele mim passou o número de atendimento do corpo de bombeiros de Itaberaba. Em contato com a corporação, a informação que me foi passada pela atendente foi a mesma anterior. Para eles virem retirar o corpo, necessitava de uma ordem do delegado local. Nisso o tempo passou e o corpo dormiu dentro da água.

Na manhã desta terça feira (13), voltamos a ligar várias vezes para o corpo de bombeiros de Itaberaba, e depois de muita insistência atenderam e enviaram uma equipe de bombeiros até Ipirá. Quando os bombeiros chegaram no local da tragédia, informaram que estavam sem equipamentos para nadar, e precisava entrar em contato com corpo de bombeiros de Feira de Santana. Isso era por volta das 11:00hs da manhã desta terça-feira. Eles deram um prazo de uma hora e meia para o corpo de bombeiros de Feira chegar. Esperamos até as 16:30hs e ninguém apareceu. Nesse horário o corpo de bombeiros de Itaberaba já tinha ido embora sem avisar a ninguém.

Sem resposta do poder público e desesperada, a irmã da vítima pediu que eu ligasse para o corpo de bombeiros de Itaberaba novamente. Liguei a atendente me informou que aguardasse. O corpo já estava com mais de 24h dentro da água. Foi aí que eu e alguns amigos que acompanhavam a situação de perto, tomamos a iniciativa juntos com a família. Entramos na represa para procurar o corpo, já que não apareceu nem polícia e nem corpo de bombeiros.

Depois de alguns minutos de busca, apareceu a Polícia Militar já no finalzinho da tarde e logo depois de alguns minutos foi embora. Com um arrastão de pescar conseguimos tirar o corpo da água, já por volta das 18:20h, sem ajuda de bombeiros nenhum.

Após a retirada do corpo da água, o tio da vítima foi até a Delegacia de Polícia e chegando lá o delegado informou que o rabecão não estava na cidade para pegar o corpo do local. Enquanto isso, a irmã e o irmão da vítima continuavam no mato com o corpo no chão. Ligamos André da Saúde para pedir ajuda. André nos forneceu ajuda para retirar o corpo da vítima do mato. Imediatamente ele entrou em contato com o delegado para providenciar um outro carro para pegar o corpo já que o carro rabecão não se encontrava na cidade, isso já era umas 19h30.

Ainda na noite desta terça-feira, o corpo da vitima foi transportado para o DPT de Itaberaba em um carro de uma funerária local e após ser liberado seguiu para ser sepultado em Feira de Santana.

Por Caboronga Notícias com informações e imagem de Marciel Lima