Prefeito de Ipirá descumpre acordo com a AEIPI

A Associação dos Estudantes Ipiraenses – AEIPI, representada pelos estudantes universitários residentes em Salvador, lotaram o plenário da Câmara de Vereadores, na sessão ordinária desta terça-feira para denunciarem o descumprimento do acordo assinado no gabinete do prefeito Marcelo Brandão (DEM), onde o prefeito se comprometeu relocar os estudantes da residência localizada da Rua Futuro do Itororó, centro de Salvador, onde a residência um casarão antigo e adquirido pelo município de Ipirá, há mais de quarenta anos. De lá para cá o imóvel passou por reformas e no atuam momento o prédio praticamente em ruínas não oferece qualquer condição de continuar abrigando os estudantes.

Após vários protestos dos estudantes que ganharam destaque na TV Bahia, os vereadores após o laudo de um engenheiro que constatou a incapacidade de moradia do imóvel, diante o estado crítico em que se encontra o imóvel, o prefeito concordou em alugar um imóvel para abrigar os estudantes enquanto fizesse uma total reforma na casa dos estudantes.
O imóvel foi alugado no bairro de Brotas mês de julho, por meio de um contrato firmado pela prefeitura de Ipirá e uma imobiliária de Salvador. Segundo o termo firmado com a AEIPI, o prefeito se comprometeu a iniciar a obra assim que os estudantes desocupassem a casa.

Dois meses após a mudança a obra não teve início. Com receio de que o acordo não fosse cumprido, os estudantes como de costuma em todo 7 de setembro, realizou um protesto cobrando o cumprimento do acordo firmado. No entanto após o desfile, o prefeito Marcelo Brandão enviou uma mensagem de texto ao presidente da AEIPI informando que por pedido dos próprios estudantes, todas as obras do município estariam suspensas até a conclusão da reforma do Mercado de Artes, coisa que nunca foi prioridade do prefeito.

O estudante Jasley Ricardo Carneiro fez uso da tribuna da câmara para relatar a atual situação em que estão vivendo os estudantes em Salvador, pois segundo eles, a atual residência não atente as necessidades deles, mais mesmo com sacrifício eles estão abrigados. Porém, a preocupação está no não cumprimento do acordo e com o vencimento do aluguel, eles não terão a garantia de continuarem no local ou voltarão para o imóvel interditado.

O vereador Deteval Brandão afirmou que o acordo do prefeito com os estudantes foi quebrado, por retaliação do prefeito ao protesto do dia 7 de Setembro. O vereador Caryl Oliveira prometeu aos estudantes incluir na Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO 2018 recursos para a reconstrução da Casa dos Estudantes de Salvador, bem como cobrar a escritura do imóvel, já que até então a escritura em nome do município nunca foi lavrada.

Todos os vereadores prometeram aos estudantes, que vão cobrar do prefeito Marcelo Brandão, o cumprimento do compromisso firmado com a AEIPI.

Por Caboronga Notícias.