Aluguéis, merenda escolar e abastecimento de água, dominaram o debate na Câmara de Vereadores de Ipirá



Três temas importantes dominaram a pauta na ordem do dia da sessão ordinária desta terça-feira (17), na Câmara de Vereadores de Ipirá. Segundo os edis, a atual gestão municipal está sem rumo e sem planejamento, porque falou tanto em reduzir custos com aluguéis e fechou contrato para aluguem de um imóvel no valor de 7.500,00 (Sete mil e quinhentos reais) até o dia 31 de dezembro de 2017. Pelo contrato o dono do imóvel receberá 2.500,00 (Dois mil e quinhentos reais) por três meses de aluguel que segundo consta no documento será para abrigar o setor de transportes. O que mais chamou a atenção de todos é que no documento não consta o endereço do imóvel.

Outro tema em destaque, foi a irregularidade na distribuição da merenda nas escolas, onde sobra um item e faltam outros. Segundo o vereador Carlinhos Simas, tem escola que estão servindo salsicha para os alunos e em outras faltam quase tudo, aos pontos dos diretores e professores se cotizarem para comprar material de limpeza, para a manutenção dos seus estabelecimentos de ensino.

A questão mais crucial continua sendo a falta de abastecimento de água no interior do município. O vereador Deteval Brandão chegou a falar que a culpa de tudo isso é a falta de planejamento da gestão que gastou valores exorbitantes para realizar uma micareta e um São João e as consequências a população está pagando caro pela falta de atenção do governo municipal em amenizar os efeitos da longa estiagem.

Segundo Deteval, o vereador Mundinho de Nova Brasília informou que o prefeito dobrou a oferta de caminhões pipas para abastecer a zona rural, mais para Deteval o problema não está no aumento de veículos e sim onde conseguir água para a população, já que a Embasa tem um limite de fornecimento diário e os mananciais de água no município estão praticamente se esgotando.

O vereador convocou seus colegas de bancada da situação e oposição para juntos com o prefeito Marcelo Brandão e o deputado Jurandy Oliveira, solicitarem junto a Companhia de Encenaria Rural da Bahia – CERB e o governo do Estado lima solução urgente para amenizar os efeitos da estiagem no município, principalmente no abastecimento de água para a zona rural.

Por Caboronga Notícias

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO