Homem é preso acusado de fabricar suplementos de forma clandestina em Feira 



Um empresário de Feira de Santana (a 109 quilômetros de Salvador) é alvo da Operação Hedonikos, deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta segunda-feira, 9, com apoio da Vigilância Sanitária e Ambiental do Estado (Divisa). De acordo com a PF, Ricardo Ribeiro Peixoto é investigado por fraude na Caixa e por fabricar de forma clandestina suplementos alimentares. Os produtos são distribuídos por toda a região Nordeste.

A investigação começou há três meses. Inicialmente, a PF apurava fraudes cometidas pelo empresário contra a Caixa Econômica Federal. Ele teria tomado empréstimos de forma irregular, utilizando documentos falsos. Depois, foi descoberto a irregularidade com a fabricação dos suplementos.

Segundo a apuração, o suspeito também teria mudado de nome por conta de uma decisão judicial de reconhecimento de paternidade. Com isso, ele passou a usar o nome antigo para cometer os crimes. A dívida com a Caixa, por exemplo, ultrapassa o valor de R$ 6 milhões.

Além dos crimes financeiros, os policiais também descobriram que o empresário usava empresas constituídas nos nomes de terceiros para fabricar e comercializar suplementos alimentares, que eram produzidos sem autorização dos órgãos de vigilância sanitária.

Por meio das fraudes, o empresário adquiriu imóveis, veículos de alto padrão e uma lancha, que foram registrados em seu antigo nome ou no de terceiros.

Os policiais cumprem um mandado de prisão preventiva (contra Ricardo Ribeiro Peixoto), três de condução coercitiva, cinco de busca e apreensão em Feira e Salvador e seis de sequestros de bens e bloqueio de valores em contas bancárias.

Os investigados vão responder por estelionato, fabricação clandestina de produtos equiparados a medicamentos, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e associação criminosa.

Fonte:  A tarde

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO