Prestes a completar um ano do incêndio, situação do Mercado de Artes de Ipirá continua inalterada



Faltando pouco mais de uma semana para completar um ano do incêndio que praticamente destruiu as instalações do Mercado de Artes na Praça José Leão dos Santos no centro comercial de Ipirá, nada mudou. A situação continua do jeito que ficou após o incêndio. Tudo continua do mesmo jeito conforme imagem acima.

Entenda o caso.

O fato ocorreu no dia 22 de novembro de 2017, quando fogo destruiu grande parte dos restaurantes e lojas de produtos artesanais. Populares, com ajuda de carros-pipa, e o Corpo de Bombeiros conseguiram apagar o fogo. O local estava vazio no momento do incêndio e ninguém ficou ferido.

O incêndio começou por volta de 21h20, quando o Corpo de Bombeiros foi acionado. Populares atuaram com carros-pipa para controlar o fogo, enquanto aguardavam a atuação dos bombeiros, que conseguiram chegar cerca de 40 minutos depois.

Duas viaturas dos bombeiros, das cidades de Itaberaba e Feira de Santana, chegaram ao local e terminaram de apagar as chamas. Não há informações sobre o motivo do incêndio.

Comerciantes do Mercado de Artes se reúnem com o prefeito Jota oliveira.

Os comerciantes dos bares e box de artesanato do Mercado de Artes de Ipirá, se reuniram na tarde desta quarta-feira (23), no plenário da Câmara de Vereadores para discutirem com o prefeito Juracy Oliveira Júnior (Jota Oliveira), uma solução a respeito do incêndio que destruiu na noite de ontem praticamente todas as instalações daquele importante patrimônio cultural e turístico.

Após inúmeras tentativas em busca de uma breve solução, ficou acordado que a prefeitura construirá box ao lado do mercado com toda infraestrutura necessária para que os artesãos possam comercializar os seus produtos. Estes box seriam em forma de toldos com divisórias de madierite e sanitários químicos.

Quanto aos bares e restaurantes, será feita uma nova reunião com os comerciantes para decidir de que forma será solucionada a situação de cada um. Também foi criada uma comissão dos comerciantes e artesãos que irá negociar e acompanhar todo o procedimento de acomodação dos comerciantes.

O então prefeito Jota Oliveira no final do encontro garantiu que buscará todo amparo jurídico no sentido de que possa o município amenizar o prejuízo de todos os que trabalhavam no Mercado de Artes.

O certo é que até então, todos os artesãos amargam frustração e prejuízo sem ter nenhum apoio ou solução por parte do poder público municipal. Muitos deles estão passando por dificuldade financeiras e problema de ordem depressiva. O grupo estará promovendo um aniversário simbólico com direito a bolo, em frente ao mercado para comemorar um ano do sinistro.

A redação do CN foi informada por um arquiteto que a Prefeitura de Ipirá pretende dar início ao projeto de reconstrução do Mercado de Artes a partir de fevereiro de 2018, com previsão de inauguração das novas instalações para dezembro do mesmo ano.

Por Caboronga Notícias

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO