Quantidade de árvores mortas na Praça Roberto Cintra chama a atenção da população



Um fato um tanto quanto estranho está acontecendo em Ipirá, e vem chamando a atenção da população, principalmente das pessoas que fazem caminhadas na Praça Roberto Cintra.

Várias árvores, principalmente flamboaiã e leucina estão morrendo sem que nenhuma providência seja tomada por parte do setor de parques e jardins do município. Ipirá distante 202 km de Salvador, nos anos 70, 80 e 90 foi considerada o jardim verde do sertão, por manter suas praças arborizadas e bem cuidadas na época dos saudosos Henrique Teles Maciel e Joaquim jardineiro. hoje as praças de Ipirá se encontram totalmente destruídas por falta de ação principalmente do poder público municipal.

A decadência da Praça Roberto Cintra, começou a partir de uma famigerada reforma que desfigurou totalmente a estética do maior cartão postal da cidade. Muitas árvores também estão sofrendo com uma infestação de cupins e em outras bateram pregos no tronco para a colocação de decoração natalina. A administração pública municipal tem que dar uma satisfação a comunidade sobre a mortandade das árvores.

O que a população quer saber é se as árvores estão sendo envenenadas ou se o fenômeno é decorrente da idade das arvores. Todos esperam que o governo municipal possa desenvolver um projeto de plantio de novas árvores e flores e principalmente que seja colocada uma guarda municipal para proteção deste importante patrimônio público que é a Praça Roberto Cintra onde se encontra a Igreja Matriz.
Por Caboronga Notícias

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO