Ipirá: Câmara de Vereadores recua e retira projetos polêmicos da pauta de votação

Aconteceu na tarde desta terça-feira (26) em convocação extraordinária a última sessão do ano na Câmara de Vereadores de Ipirá, para votação dos projetos 301 e 304 de autoria do Executivo Municipal.

O Projeto de Lei 301/2017 tem como objetivo equiparar o salário do chefe de Gabinete, dos atuais R$ 1.900,00 (Um mil e novecentos reais), para aproximadamente R$ 9.000,00 (Nove mil reais), dando ao ocupante do cargo o status de secretário municipal.

Já o Projeto de Lei 304/2017 do Código Tributário, também foi retirado da pauta de votação, quando todos aguardavam o desfecho do caso.

Os projetos causaram revolta na população e foi alvo de uma grande manifestação nas redes sociais. Estes projetos teriam passado despercebidos se não fosse a ação de mobilização dos vereadores da base de oposição, que chamaram a população para a Câmara para barrar a votação dos projetos, coisa que aconteceu.

A indignação da população contra o aumento de 445% de aumento do salário do chefe de Gabinete do município foi geral, assim como o Código Tributário que traria aumento de impostos que chegariam ao patamar de 1500%.

Para o presidente da Câmara Divanilson Mascarenhas (PMDB), a retirada dos projetos da pauta de votação na sessão desta terça-feira, foi uma medida acertada na mesa diretora do Legislativo, bem como dos vereadores, tanto de oposição, quanto de situação.

“Ao meu ver estes projetos e principalmente o Código Tributário, deverá ser melhor analisado de formas que não venha penalizar o município e nem a população”. Disse Divanilson.

Após a sessão ordinária desta terça-feira, o Legislativo Municipal entrou em recesso e só estará retomando as suas atividades a partir do dia 15 de fevereiro de 2018.

Do Caboronga Notícias