Justiça determina bloqueio de bens de Marília Mendonça por shows cancelados em MG

A Justiça de Minas Gerais determinou o bloqueio de parte dos bens da cantora Marília Mendonça nesta segunda-feira (8) em sentença liminar para garantir recursos para ressarcimento de consumidores que compraram ingressos de shows cancelados em fevereiro e março do ano passado em Araguari (MG).

De acordo com informações do portal G1, que teve acesso à decisão judicial, foram bloqueados R$ 100 mil em bens de Marília; da contratante do show, Juliana de Lima Melo Alves; e da produtora do evento, a Workshow. O valor foi dividido entre os três, de forma que cada um teve R$ 33 mil indisponibilizado. De acordo com a assessoria de comunicação de Marília Mendonça e da Workshow, a cobrança é indevida, já que as apresentações não foram realizadas em decorrência de chuva.

O evento estava marcado inicialmente para o dia 3 de fevereiro de 2017 em Araguari. Com a chuva, foi remarcado para 9 de março, mas não ocorreu novamente, também  com a justificativa de fortes chuvas. Os consumidores que compraram ingressos antecipados reclamaram a falta de ressarcimento junto ao Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-MG). O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com os produtores do evento de formar a reembolsar os consumidores em 27 de março de 2017, mas o acordo não foi cumprido.