Ipirá: Carnaval ou Micareta?

A crise financeira que assola todo o país, fez com que o Carnaval no Brasil neste ano de 2018 passasse por uma transformação na redução de custos e no resgate das tradições. Rio e São Paulo investiram pesado nos seus carnavais de rua com o retorno dos blocos de sopro e percussão. Já Salvador trouxe de volta o folião pipoca dom os tradicionais trios sem corda o que aumentou em muito a participação das pessoas que não podem pagar o preço de um abadá dos grandes blocos.

Um desfile carnavalesco realizado pela Escola Maria Montessori chamou a atenção da população de Ipirá que acompanhou na última sexta-feira (09) o desfile que percorreu a praça São José, parte da Avenida Cesar Cabral e praça Roberto Cintra, ao som de músicas que embalaram a axé music nos anos 80 e marchinhas dos antigos carnavais de salão.

O município de Ipirá que já teve até meados dos anos 80 um carnaval que atraia visitante de toda região, porque não trazer de volta esta festa que mobiliza toda economia do país? diferente das micaretas astronômicas financeiramente falando, que deixou um saldo negativo na violência e na economia do município.

Observamos destes dias de feriado em Ipirá, o público que não saiu do município para Salvador, teve três dias de ostracismo com a cidade deserta por falta de uma programação que viesse aquecer o comercio, principalmente de bares, restaurantes, hotéis e ambulantes, com uma festa de baixo custo e que viesse beneficiar a toda essa camada e principalmente ao público folião.

Um encontro de som automotivo na noite desta segunda-feira (12) na praça Roberto Cintra reuniu milhares de pessoas que por falta de opção se aglomeraram na citada praça para curtir o que tinham de momento como lazer na cidade.

Vamos aguardar que a Diretoria de Cultura do município possa refletir sobre a importância do resgate de antigos carnavais em Ipirá.

Do Caboronga Notícias com imagem via WhatsApp