Motorista de ambulância é acusado de abusar de garota com transtorno mental em Serra Preta

Um homem conhecido como “Engata cachorra” e que trabalha como motorista de ambulância no município de Serra Preta está sendo acusado de estuprar uma jovem de 22 anos, e portadora de distúrbios mentais. A denúncia foi feita pela mãe da vítima, ambas moradoras da sede.

A senhora R, contou que o abuso sexual ocorreu no último dia 12 e que após praticar o crime, o acusado transportou a garota até o hospital municipal no distrito do Bravo, disse que ia buscar a mãe da jovem, mas desapareceu. A mulher contou ainda que o abuso aconteceu na casa do acusado. A jovem contou que após a penetração ficou com muita hemorragia e o homem teria despejado vinagre nas partes íntimas enquanto ela tentava estancar o sangue embaixo do chuveiro.

Questionada porque não gritou por socorro, a jovem afirmou que o homem aumentou o volume do aparelho de som da residência e pediu que ela não contasse nada sobre o ocorrido. Apesar do ocorrido, a garota afirmou que o homem não usou de violência, mas ele pode responder por estupro de vulnerável.

Na manhã de ontem (14), a Polícia Militar foi acionada e recebeu a informação que o acusado foi visto em uma motocicleta Honda Strada, vermelha, placa não anotada, seguindo por uma estrada vicinal em direção ao municipio de Riachão do Jacuipe, mas não o encontrou.

O delegado Alisson Carvalho, informou que manterá contato com familiares da jovem para se inteirar dos fatos e tomar as providências cabíveis, a exemplo do pedido de prisão preventiva. Ele alertou também que a população não faça justiça com as próprias mãos e denuncie o suspeito à polícia.

A vítima foi encaminhada para o Centro de Saúde Especializado Dr. Leone Coelho Leda, em Feira de Santana, para tomar um coquetel de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

A prefeitura de Serra Preta informou que o acusado presta serviços através de contrato temporário com o município, e que foi afastado da função até que o caso seja apurado.

Fonte: Blog Central de Polícia, com informações de Denivaldo Costa e Carlos Valadares.