Perícia diz que estudante morreu ‘esganada’; estupro ainda é investigado



Uma perícia inicial do caso da adolescente Bruna Santana, de 16 anos, apontou que a vítima morreu por sufocamento. A hipótese de estupro ainda é analisada, em um laudo que tem até 30 dias para ser concluído. “A perícia garantiu que ela não estava grávida e provavelmente foi morta por sufocamento, mas não está descartada a hipótese de estupro”, disse o delegado Fabrício Linard, que investiga o caso.

Conforme o delegado, os sinais de estupro podem ser apagados ao longo de dias mesmo que o crime tenha sido cometido. Bruna Santana foi dada como desaparecida no último domingo (18) quando tinha ido a um shopping da cidade (ver aqui). O corpo da estudante foi encontrado na quarta-feira (21) em dois sacos plásticos, no bairro do Jardim Cruzeiro (clique aqui e veja). Por conta do fato, a prefeitura de Serra Preta, cidade natural da estudante, decretou luto de três dias.

Fonte: Bahia Notícias

BAIXE NOSSO APLICATIVO