Jacobina: professora ameaça criança em creche: ‘Vou furar sua cabeça’; vídeo

Uma professora do município de Jacobina, na região norte da Bahia, foi afastada das atividades após aparecer em um vídeo, gravado por ela mesma, ameaçando uma criança na sala de aula de uma creche da rede municipal.

Segundo informações passadas ao G1 pela Secretaria da Educação e Cultura da cidade, o caso ocorreu no distrito de Novo Paraíso, na zona rural de Jacobina, na última terça-feira (19).

A professora, que não teve nome divulgado, estava gravando a aula com um aparelho celular, no momento em que as crianças contavam histórias na sala, quando se irritou com um dos alunos. A situação aconteceu na Creche Municipal Odete Moraes Coelho, que atende 142 alunos.

“Não dá para contar história nenhuma porque esse troço ruim não deixa. Só se eu botar esse demônio lá fora… Se você tornar conversar eu vou furar sua cabeça de tanto dar murro e você vai ter que ficar quieto, viu? E cala a boca, cala a boca, que a menina vai contar a história. Peraí, deixa esse troço parar de rinchar”, diz a professora no vídeo.

Ao G1, o secretário de Educação, Andre Luiz Mota Sampaio disse que a professora foi imediatamente afastada da unidade, até que todas as providências sejam tomadas.

“Pelo que ficamos sabendo, ela estava gravando uma aula e não se deu conta de que continuou gravando no momento em que agredia verbalmente a criança. Depois, ela própria publicou o vídeo num grupo de pais no WhatsApp. Recebemos o vídeo hoje [quinta] pela manhã e ficamos assustados com a situação”.

No momento em que a professora ameaça a criança, é possível escutar um choro no vídeo, mas não dá para identificar se houve alguma agressão física por parte dela contra o aluno. A Polícia Civil da cidade informou que a mãe da criança registrou boletim de ocorrência contra a docente.

 Secretaria Municipal da Educação e Cultura de Jacobina informou que o vídeo “mostra claramente uma professora agredindo verbalmente um aluno”.

“Decidimos afastá-la para investigar o que houve. Vamos encaminhar o processo ao Conselho Municipal de Educação, para eles se reunirem e verem as providências cabíveis”, afirmou André Sampaio.

O secretário disse, ainda, que uma equipe de profissionais foi encaminhada até o distrito de Novo Paraíso para ouvir as partes envolvidas. Segundo ele, uma equipe do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) atendeu a família da vítima e, junto ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), fará um acompanhamento.

Sampaio também relatou que uma psicopedagoga da Secretaria da Educação acompanhará o atendimento ao aluno para evitar maiores transtornos.

O secretário destacou que o órgão ouviu ainda a direção da creche e alguns pais de alunos e não há sobre a professora nenhuma outra acusação de maus-tratos anterior a essa.

A Secretaria da Educação e Cultura, por meio de nota, disse que “condena veementemente toda forma de agressão e tomará todas as providências possíveis para que esse tipo de ato não se repita em nenhuma das unidades escolares do município”.

Fonte: G1