População carente de Ipirá sofre com a falta de informação, marcação de consultas e exames na Secretaria de Saúde



Começou nesta segunda (23), a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza – o vírus da gripe. Até o dia 1º de junho, devem ser imunizados idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Pessoas com doenças crônicas (como o diabetes) e outras condições clínicas especiais também devem receber a vacina. Neste caso, é preciso apresentar uma prescrição médica no posto de saúde. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem procurar os postos de saúde em que estão registrados para ganhar a dose, sem a necessidade de receita.

No entanto, o município de Ipirá distante 202 km de Salvador, até então não disponibilizou para a população qualquer informação ou cronograma de vacinação, tanto na sede quanto na zona rural. A falta de informação é visível. Nem mesmo no portal da prefeitura existe um card ou um texto com o calendário de vacinação.

Outro fato que chama a atenção da população que procura a Secretaria de Saúde é a falta de marcação de exames e consultas com médicos especialistas. A alegação é que o sistema de acesso ao SUS está fora do ar. As poucas consultas e exames que estão sendo marcados em fichas de papel com preenchimento manual e com data distante da necessidade do paciente.

As pessoas mais carentes que necessitam de exames e consultas mais complexas estão enfrentando grandes dificuldades e muitas delas recorrem a ajuda de parentes e pessoas de influência para conseguir tais procedimentos.

“Hoje estive na Secretaria para marcar uma consulta com ortopedista e voltei para casa sem consegui marcar. Eu e outras pessoas fomos informados que o sistema do SUS estava fora do ar e dessa forma não tinham como marcar a consulta”. Disse a nossa redação um senhor que não quis se identificar.

Por Caboronga Notícias com imagem de divulgação

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO