Violência em Ipirá está dentro dos níveis aceitáveis em si comparando a outros municípios da região



No início da semana, portais de notícias da região publicaram uma estatística com base nas informações da Secretaria de Segurança Pública – SSP/BA, que coloca o município de Ipirá como o mais violento do território da Bacia do Jacuípe. O portal Caboronga Notícias fez um questionamento do número de ocorrências policiais registradas no município de Ipirá entre os anos de 2014 a 2017 e segundo afirmação do delegado de policia Caryl Oliveira, em si tratando da maior população e extensão territorial, as ocorrências estão dentro da normalidade.

A modalidade de crime mais comum é roubo e furto de veículos chegando a 187 casos nos últimos quatro anos, nas cidades do território, seguidos de homicídios dolosos com 60 casos registrados.

Ainda segundo a estatística da SSP/BA entre os anos de 2014 e 2017 no município de Ipirá foram computados; 60 homicídios dolosos, 02 latrocínios “Roubo seguido de morte”, 63 tentativas de homicídios, 36 estupros, 05 assaltos a ônibus em rodovia, 128 veículos foram roubados, 59 furtados, 59 prisões por uso e porte de substância entorpecente “Drogas”. O município registrou um total de 290 ocorrências policiais.

Levando se em consideração que Ipirá é o maior município da Bacia do Jacuípe com uma população de 62.631 habitantes e 3.060 km², esses números são consideráveis para os padrões do município.

Riachão do Jacuípe, possui uma população de 33.172 habitantes e extensão territorial de 1 190,196 km², registrou no mesmo período; 35 homicídios dolosos, 33 tentativas de homicídios, 23 estupros, 03 roubos a ônibus urbano e em rodovias,78 roubos de veículos, 48 furtos de veículos, 68 usos de substâncias entorpecentes. O município registrou um total de 288 ocorrências policiais.

Capim Grosso, possui uma população de 31.392 habitantes, com 464,8 km² e também cortado pela BR 324, registrou nos últimos quatro anos, 45 homicídios dolosos, 20 tentativas de homicídios, 19 estupros, 12 roubos de veículos, 47 furtos de veículos, 26 usos de substâncias entorpecentes. O município registrou um total de 169 ocorrências policiais.

O delegado Caryl criticou a matéria, que poderia ter sido tomada como base, o município de Itaberaba. Segundo ele, Ipirá possui praticamente as mesmas características demográficas daquele município. “Nosso município tem uma CIPM com 100 policiais distribuídos em 4 municípios, um delegado, 2 agentes investigativos e uma viatura que recebe cota mensal de combustível no valor de R$ 650 reais. Itaberaba possui um Batalhão com 1.000 policiais, uma Coordenadoria de Polícia Civil, 8 delegados e uma cota de combustível mês de R$ 5 mil reais, além de Corpo de Bombeiros e DPT que era de Ipirá e por questões políticas, nosso município perdeu para Itaberaba. Onde estão os maiores índices de ocorrências policiais?. A quem interessou tal matéria? não somos um paraíso, mais estamos muito distantes do inferno”. Disse o delegado.

Fonte: Caboronga Notícias

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO