Angra decreta situação de emergência e pode desligar usinas nucleares, diz prefeito



O município de Angra dos Reis, na Costa Verde Fluminense, decretou situação de emergência pública devido aos reflexos da greve de caminhoneiros. Todos os postos de abastecimento da cidade estão sem nenhum tipo de combustível. Em nota, a Prefeitura ressaltou que que a situação colocam em risco o Plano de Emergência das duas usinas nucleares sediadas em Angra. O prefeito Fernando Jordão (PMDB) afirmou ainda que avalia a possibilidade de pedir desligamento de Angra I e Angra II caso a cidade não receba prioridade no abastecimento de combustível.

O transporte de passageiros (tanto em vias terrestres quanto marítimas, a coleta de lixo, a segurança urbana e a defesa civil são alguns dos serviços afetados. “Não tive outra medida a fazer senão decretar o estado de emergência. A empresa Bonfim teve que reduzir sua frota, e ontem mesmo cancelei as aulas na rede pública de ensino para que houvesse mais combustível para transportar as pessoas que precisam ir ao médico, à farmácia, e se locomover na cidade”, declarou o prefeito.

A prefeitura ainda publicou um decreto que cria o Comitê de Gerenciamento de Crise, administrado pelo próprio prefeito em conjunto com secretário de Governo de Relações Institucionais, o secretário de Administração, o superintendente de Segurança Pública, o procurador geral do município, o chefe de Gabinete do Procurador Geral, o secretário Executivo de Proteção e Defesa Civil e o secretário Municipal de Saúde, para propor medidas de manutenção dos serviços públicos.

Fonte: O dia

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO