Militares temem falta de combustível e criticam decreto de Temer



O decreto que autoriza o uso de Forças Federais na desobstrução de vias fechadas pelos caminhoneiros grevistas, publicado pelo governo nesta sexta-feira (25), causou preocupação entre militares.

De acordo com a coluna de Andreia Sadi, do G1, comandantes do Exército, Marinha, Aeronáutica e Polícia Rodoviária Federal têm receio de que os próprios estoques de combustível não permitam atuação contra os manifestantes por vários dias seguidos.

Ao decidir pela intervenção, o presidente seguiu conselho do general Sérgio Etchegoyen, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência, e do ministro Raul Jungmann, do Ministério da Segurança Pública, mas ignorou apelos de lideranças das forças federais.

Procurado, o Palácio do Planalto alegou que o receio “não tem procedência” já que, segundo o governo, o Exército tem combustível suficiente para a operação anunciada pelo presidente Michel Temer.

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO