Suspeito de estuprar e matar criança de 10 anos diz à polícia que monitorava vítima há dois meses



O adolescente de 17 anos suspeito de ter estuprado e matado uma vizinha de 10 anos, na cidade de Camaçari, região metropolitana de Salvador, monitorava a vítima há cerca de dois meses.

A informação foi passada, em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (21), pela delegada que investiga o caso, Maria Tereza Silva Santos.

O menor, que não teve identidade revelada, contou em depoimento que a intenção inicial era roubar o imóvel, do qual era vizinho. Mas em depoimento, ele detalhou à polícia que estuprou a vítima porque “se encantou” com ela. Além disso, o rapaz relatou que esganou a vítima até a morte por conta dos gritos que ela deu quando estava sendo atacada por ele.

A delegada detalhou, no entanto, que não pode afirmar que o crime tenha sido premeditado, mas que tudo aponta para essa suspeita, já ele mesmo confirmou que monitorava a menina.

O corpo de Milena foi encontrado pela mãe, dentro da casa onde moravam, com marcas de estrangulamento. O rapaz foi apreendido após ter confessado o crime, na noite de sábado (19).

A polícia informou que o adolescente entrou na casa da menina cerca de 40 minutos antes dela chegar da escola, por volta do meio dia na quinta-feira (17). Ele arrombou uma janela nos fundos da residência, e se escondeu no box do banheiro, esperando a menina chegar.

egundo a delegada Maria Tereza, a vítima lutou contra o agressor. Havia sinais dessa tentativa de defesa no corpo dela e no quarto.

Antes de fugir do local, o adolescente trocou de roupa na casa dele, e deixou uma bermuda com manchas de sangue. A peça está sendo examinada pelo DHPP, para saber se o sangue é da vítima.

Ainda segundo a polícia, na fuga, o adolescente levou o celular da garota, um perfume e um sabonete da residência.

Antes de sair do imóvel, ele “arrumou” e cobriu o corpo da vítima, na cama onde a violentou. O corpo da menina foi encontrado pela mãe dela, quando chegou do trabalho no final da tarde.

Suspeito

Conforme a delegada, o adolescente morava em Camaçari há quase três meses. Antes disso, ele morava em Dias D’ávila, também na região metropolitana de Salvador, e teria fugido da cidade por conta da suspeita de ter roubado um carro.

Além disso, ele é suspeito também de ter tentado cometer um crime semelhante ao praticado contra a menina de 10 anos, também em Dias D’ávila. A polícia não soube informar, no entanto, quando esse fato teria acontecido.

A casa onde ele morava teria sido alugada pela mãe dele, para que ele morasse com uma companheira. Essa jovem teria ido embora dias depois de ter se mudado com o adolescente, por conta de brigas.

No momento da apreensão, ele estava no carro com familiares, incluindo a mãe, ao lado da delegacia da Mata de São João. O carro foi abordado por policiais militares e a mãe informou que estava procurando orientações sobre como poderia entregar o filho à polícia.

O suspeito está apreendido na 18ª Delegacia, onde aguarda a aplicação das medidas cabíveis. O caso já foi encaminhado para o Ministério Público da Bahia e para a Vara da Criança e do Adolescente.

Fonte: G1

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO