Eduardo Cunha tem pena aumentada em mais 24 anos de prisão por desvios na Caixa Econômica



O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira da 10ª Vara em Brasília, condenou nesta sexta feira-feira o ex-deputado federal e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha  a 24 anos e dez meses de prisão “em regime inicialmente fechado”.

Desta vez, a condenação por delitos delitos cometidos, como corrupção ativa, violação de sigilo funcional e lavagem de dinheiro em desvios na Caixa Econômica Federal.

Preso em Curitiba, Eduardo Cunha já havia sido condenado a 14 e seis meses de prisão por receber propina em troca de contratos na Petrobras.

Na sentença, o juiz Sergio Moro considerou a personalidade de Cunha como “voltada para o delito” e como motivo dos crimes “a ganância e a manutenção do projeto de Poder”.

O juiz também condenou o ex-ministro e ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (MDB-RN) a oito anos e oito meses de prisão. Tido como fiel parceiro de Eduardo Cunha, o doleiro Lúcio Funaro teve pena parecida com a do ex-deputado, 24 anos e oito meses. Os dois também estão já detidos, sendo Eduardo Alves prisão domiciliar em Natal.

BAIXE NOSSO APLICATIVO