Morre Waldir Pires, ex-governador da Bahia

O ex-governador da Bahia, Waldir Pires, morreu na manhã desta sexta-feira (22), por volta das 10h, no Hospital da Bahia, em Salvador, após parada cardiorrespiratória. Pires tinha 91 anos. O governador do estado, Rui Costa, decretou luto oficial de cinco dias.

Ainda não há informações sobre o enterro de Waldir Pires. O político, que era filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), deu entrada na unidade na noite quinta-feira (21), com quadro de pneumonia. Conforme a assessoria do hospital, ele não respondeu às manobras de reanimação e veio a óbito.

Trajetória

Baiano, Francisco Waldir Pires de Souza nasceu na cidade de Acajutiba, no dia 21 de outubro de 1926. O político passou a infância em Amargosa (BA), onde estudou o primário, e cursou o antigo ginásio no Colégio Clemente Caldas, em Nazaré das Farinhas (BA).

Ele era formado em Direito e liderou o Movimento Antinazista. Na década de 60, exerceu a função de coordenador dos cursos jurídicos da Universidade de Brasília (UnB), onde era também professor de Direito Constitucional.

Além de governador da Bahia (1987-1989), Waldir Pires foi deputado estadual (1955/1958) e deputado federal por três vezes (1959/1962), (1990/1993), (1999/2002). Ele também exerceu a função de consultor-geral da União, em 1963, na gestão do presidente João Goulart. O cargo era responsável pelas análises e pareceres da juridicidade e da constitucionalidade.

Em 2003, no governo Lula, foi nomeado ministro do Controle e da Transparência, o primeiro da Controladoria-Geral da União (CGU), órgão de controle interno do Poder Executivo Federal responsável pela defesa do patrimônio público, combate à corrupção e incremento da transparência na gestão.

Além de ministro da CGU, Waldir Pires comandou também os ministérios da Previdência Social (1985/1986) e da Defesa (2006/2007).

No ano de 2008, Waldir Pires foi condecorado com o título de Cidadão Benemérito da Liberdade e da Justiça Social João Mangabeira, que é concedido a brasileiros dedicados às causas nobres, humanas e sociais.

O político teve o último mandato como vereador de Salvador entre os anos de 2013 e 2016.

História em livro

A biografia do político, escrita pelo jornalista Emiliano José, foi lançada no dia 14 de junho deste ano, em Salvador. O evento foi realizado no Palácio Rio Branco, no Centro Histórico, e teve a participação de Pires, que se emocionou muito com o livro.

Para a obra, foram quase seis anos de pesquisa, entrevistas, viagens e redação. A biografia foi dividida em dois volumes. O primeiro conta a história do nascimento do político, as candidaturas e o exílio na ditadura Médici.

No segundo volume, a obra descreve a história de Pires de 1979 aos dias atuais, com a campanha das Diretas Já, eleição para deputado, candidatura ao Senado e reeleição para deputado. A história da biografia termina com o mandato de vereador, em 2016.

Luto

O governador Rui Costa escreveu mensagem de pesar nas redes socais. “A Bahia e o Brasil não perdem apenas um político. Waldir Pires era um exemplo de caráter e retidão, na vida pública e na vida privada. Dedicou boa parte de seus 91 anos de vida à defesa da cidadania e à construção de um Brasil melhor. Esse legado serve de herança e inspiração para todos nós. Com temperança e honestidade, bem ao seu estilo, levaremos adiante seus ideias. Meus sentimentos, em especial à família e aos amigos, e que Deus conforte a todos nós. A Bahia está de luto oficial de cinco dias”.

A senadora baiana Lídice da Mata (PSB) também manifestou pesar por meio das redes sociais. “Acabei de receber a triste notícia a morte do querido Waldir Pires, sem dúvida uma perda irreparável para a Bahia e o Brasil. A nossa geração aprendeu muito com Waldir, com a sua ética, capacidade de dialogo e inteligência. Cumpriu com dignidade e sabedoria todos os cargos que ocupou, homem justo, integro de princípios democráticos.Uma grande perda para todos nós, fará muita falta à politica”.

O presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, Léo Prates (DEM), também se pronunciou por meio do perfil no Facebool. “Hoje é um dia triste pra democracia! Morreu meu amigo Waldir Pires, pessoa generosa e leal! Meu amigo, sei que você está do lado do criador! Obrigado por tudo, pelos ensinamentos e pela paciência comigo! Saudades eternas!!”.

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), Ângelo Coronel, decretou luto de três dias na casa do legislativo baiano e colocou o Palácio Luís Eduardo Magalhães à disposição da família para a cerimônia fúnebre.

“A Bahia hoje ficou com menos um democrata, menos uma pessoa decente, menos um líder político e eu fiquei com menos um amigo e inspirador. Minha carreira política, ainda em minha terra, Coração de Maria, começa com Waldir Pires, ao lado dos chamados autênticos do MDB. A campanha dele ao Governo da Bahia, em 1986, foi memorável, apaixonante e, talvez, não se repita nunca mais na história da Bahia. Muitas vezes vi Waldir chegar às 4h da madrugada e o povo esperar para ouvi-lo. Waldir Pires era um democrata na acepção mais perfeita da palavra, tolerante, conciliador, fraterno, mas um bravo e incansável lutador em defesa de um Brasil mais justo, menos desigual, mais desenvolvido na economia, mas também no campo social. Meu abraço solidário a toda sua família, aos amigos e, especialmente, aos seus conterrâneos de Acajutiba ”, destacou Coronel.

Fonte: G1

BAIXE NOSSO APLICATIVO