Advogada se desespera ao ver gatos e cão mortos com sinais de envenenamento em Feira

Ama advogada de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador, se desesperou ao ver animais mortos com sinais de envenenamento no condomínio Terra Nova II, bairro SIM, onde mora.

Ao G1, Flavia Caroline Mascarenhas e Correia informou, nesta terça-feira (24), que sete gatos e um cão foram achados no condomínio de casas na segunda (23). Ela suspeita que os animais foram envenenados durante a madrugada.

Diante da situação, ela foi até o complexo de delegacias do Sobradinho, em Feira de Santana, para prestar queixa sobre o caso. Nesta terça, ela contou que voltará ao complexo policial para levar fotografias para serem anexadas à ocorrência.

G1 tentou, mas não conseguiu apurar com a polícia o andamento das investigações sobre o caso.

Do total de gatos, dois são da casa dela e os demais animais ficam na rua, mas ela e a família cuidam, dão comida, e inclusive levavam ao veterinário quando necessário.

“Meu irmão já estudou veterinária e viu um dos gatos atrás do carro dele, babando, com características de envevenamento. Depois, outros moradores relataram que tinham outros animais mortos pelo condomínio. Para a gente que cuida é muito difícil, pois é como se eles fossem uma extensão da nossa família”, lamentou Flávia.

A advogada disse ainda que ela e outros vizinhos costumam alimentar os animais, mas que não está ciente de ameaças por cuidar dos animais. “O cão era ‘comunitário’. Eu e outros condôminos alimentávamos ele. Como ele [cachorro] encontrava mais guarida na porta aqui de casa, sempre dormia aqui por perto. Era um cão dócil e não causava problema para ninguém”, disse.

Flávia detalhou ainda que a mãe dela entrou em contato com um veterinário para saber quais medidas adotar com relação à morte dos animais.

“O veterinário pediu que a gente congelasse um dos gatos para levar para perícia e, assim, identificar a causa da morte. Apesar de todos os sintomas indicarem envenenamento, só a perícia irá certificar o caso”, contou.

Fonte: G1