Comoção e revolta no sepultamento do caminhoneiro Murilo em Ipirá

Muita comoção, dor, lágrimas e sentimento de revolta, estampado no rosto das milhares de pessoas que acompanharam o cortejo fúnebre do caminhoneiro Murilo Gomes Alves, na manhã desta sexta-feira (27) em Ipirá.

Entenda o caso

Murilo de 30 anos natural de Ipirá, foi encontrado morto as margens da BR 101 proximidades do trevo de Boa União em Alagoinhas/BA na manhã desta quinta-feira (26). Ele estava de bermuda rosa e camisa azul, e tinha um fio de carregador de celular amarrado no punho direito e apresentava sinais de estrangulamento no pescoço.

O corpo de Murilo Gomes, chegou a Ipirá na noite de ontem, onde foi velado durante a noite no Posto de Lavagens de Antônio Carlos, seu pai.

Sepultamento

Na manhã desta sexta-feira, caminhoneiros e membros do Grupo Irmãos Caminhoneiros de Ipirá – GICI se reunindo no local do velório as 09h, para prestarem a última homenagem ao irmão da estrada. O caixão foi colocado sobre uma carreta, e o cortejo fúnebre percorreu ruas e avenidas de Ipirá, com destino a Igreja Matriz. Por onde o cortejo passava, era visível o silêncio e tristeza nos olhos das pessoas. O caixão deixou a Igreja por volta das 10h30 sob aplauso da multidão que acompanhou o cortejo seguido de um comboio de carretas e caminhões o Cemitério Vale das Flores, onde aconteceu o sepultamento.

Por Caboronga Notícias