Populares protestam contra construção de passeio na rua Ruy Barbosa em Ipirá

A falta de planejamento e ordenamento do solo sempre foi e será um dos grandes problemas em Ipirá, pela falta de fiscalização e cumprimento do Código de Postura do Município. Uma construção recente feita na rua Ruy Barbosa, próximo ao calçadão da Rua Possidônio Mascarenhas, está colocando em risco moradores e quem precisa passar pelo local.

Na obra, foi construído um passeio com desnível e fora dos padrões de segurança determinados pela lei de acessibilidade, o que poderá gerar acidentes em pessoas, principalmente em idosos e portadores de necessidades especiais.

Lei de Acessibilidade e Mobilidade Urbana

A nova lei exige que os municípios com mais de 20 mil habitantes elaborem planos de mobilidade urbana em até três anos, que devem ser integrados aos planos diretores. Atualmente, essa obrigação é imposta aos municípios com mais de 500 mil habitantes.

As cidades que não cumprirem essa determinação podem ter os repasses federais destinados a políticas de mobilidade urbana suspensos. “O governo federal não vai poder liberar nada contrário à lei, então, quanto mais rápido os municípios fizerem seus planos, mais fácil será a liberação de seus projetos”, alerta o coordenador.

Segundo um morador, o secretário de Infraestrutura esteve no local da obra e o proprietário prometeu colocar um corre mão, o que não aconteceu. Ele ainda informou que uma senhora escorregou no referido passeio e quase caiu.

Assim como na rua Ruy Barbosa, a falta de respeito para com o pedestre é gritante nas demais ruas de Ipirá. É comum  se deparar com construções fora do padrão, encurtando passeios e com rampas para automóveis que penalizam idosos e pessoas com mobilidade reduzida, até porque os donos dessas construções se acham no direito de satisfazer seus direitos, independentes do alheio.  Isso porque a prefeitura não cumpre o seu papel de gerenciador do bem público, concedendo alvarás, sem exigir o direito de ir e vir do cidadão.

Por Caboronga Noticias