Sem UTI, bebê é atendida em leito improvisado com caixa de papelão



Uma bebê 2 meses foi atendida de forma improvisada em uma caixa de papelão em um pronto-socorro de Santa Bárbara d’Oeste (SP), cidade de 180 mil habitantes que não possui na rede pública leitos de Unidade de Terapia Intensiva para crianças. A imagem da recém-nascida dentro do caixote gerou indignação nas redes sociais, mas, segundo a Secretaria de Saúde, na falta da UTI, a manobra da equipe de médicos e enfermeiros foi o que salvou a vida da criança.

De acordo com a família, a criança chegou ao pronto-socorro com dificuldades para respirar, e os enfermeiros e médicos improvisaram a estrutura para reproduzir o funcionamento de um equipamento de oxigenação. Após o atendimento, a bebê foi encaminhada para a UTI da cidade vizinha Sumaré (SP), onde permanece internada.

Segundo a mãe da criança, Ariany Duarte da Fonseca, de 26 anos, o caso aconteceu na manhã de quarta-feira (27). A bebê Alice Emanuele foi levada ao Pronto-Socorro Afonso Ramos para fazer inalação por recomendação médica. “Aí a enfermeira viu que ela estava forçando muito para respirar e que os sinais vitais dela estavam baixos”, conta.

O pronto-socorro onde Alice estava não tinha UTI Neonatal, e com o quadro de saúde da menina, a equipe de enfermagem resolveu fazer o atendimento emergencial improvisando a tenda usada na UTI para oxigenação.

BAIXE NOSSO APLICATIVO