Ipirá: De Cabeça Para Baixo

Confesso que fiquei alegre com a fala do prefeito Marcelo Brandão na rádio FM nesta quarta-feira (15/8), significa que o governo municipal fala, logo existe, ou seja, surpreendentemente está vivo.

O município de Ipirá está com ‘cara de fim de mandato’, mas o pronunciamento do prefeito MB levanta um moribundo, mesmo que seja para aquele último suspiro na lanterna dos afogados. Não se paga para sonhar.

Politicamente é um governo em apuros. Está completamente isolado; sem respaldo lá fora e desgastado aqui dentro. Caminha com a corda no pescoço; convence pouco e nada do que faz dá certo.

Não consegue manter a unidade do seu próprio grupo num momento crucial, tratando-se de eleições para o Legislativo estadual e federal. O vice-prefeito tem seu próprio candidato à deputado; é bem provável, que cada vereador da jacuzada apresente um deputado diferente e ninguém quer encher a lingüiça do candidato à deputado apresentado pelo prefeito MB. Que situação! O prefeito MB está encurralado num canto de carroceria com a cabeça num torniquete. A falta de união política dentro do grupo joga a administração no charco; joga e afunda.

Para governador, o prefeito MB afunda ainda mais na areia movediça acompanhando Zé da Feira. ‘Santana dos Olhos D’Água’ tenha dó desses dois desventurados que entraram num barco furado e estão perdidos no caminho da Feira. Para presidente, se juntará à turma de Geraldo Alckmin. Se ilusão matasse o prefeito ia cair duro. Eu nunca vi essa turma de São Paulo fazer nada por nenhuma cidade do sertão baiano. Olha onde o prefeito MB foi encostar o jegue; no Zé da Feira e no Geraldo. O prefeito MB ta que ta, feito um bêbado equilibrista dançando num arame esticado.

O prefeito MB enxotou e humilhou muitos eleitores da jacuzada; tem muita gente chateada. O prefeito MB abraçou e amparou alguns eleitores da jacuzada e tem alguns defensores da gestão fazendo um defendimento que põe em dúvida a administração, ao dizer que a falta do transporte escolar aconteceu porque o governo do Estado não fez o repasse; aí vem o Núcleo 15, que veste a camisa de Rui Correria, pelo menos, enquanto tiver o emprego, e rebate afirmando que o repasse está em dias. Quem entende uma bagaceira dessa? É por isso que a fala autêntica do prefeito MB oficializa o não dito por dito.

Nesta quarta, o prefeito MB esperneou com a manifestação dos sindicatos dos professores e servidores municipais. Tem todo direito em gemer e oficializou a gemedeira. Reconhece que toda manifestação popular é legítima, mas não se dá por entender que o movimento sindical defende os interesses dos trabalhadores da educação e servidores municipais, independente de quem seja ou esteja como gestor municipal. Esse é um bê-a-bá que qualquer gestor entende por mais infantil que seja.

O que está atrapalhando o prefeito MB é que ele está grudado pelo visgo da jaca aos doze anos da macacada e não consegue se desvencilhar disso. É um escravo da macacada. Quem é que não sabe que os doze anos da macacada foi um descalabro para o município de Ipirá; com a malversação do dinheiro público; com a maracutaia correndo solta; com um péssimo gerenciamento do bem público? Só não sabe quem não ouviu o locutor Marcelo Brandão falando no programa Conexão Chapada.

O grande problema do prefeito MB é que ele só coloca como referencial de comparação para sua administração os doze anos da macacada. A macacada fez seis, ele faz meia-dúzia e quer ser melhor, fica parecendo o malfeito querendo ser melhor do que o mal-acabado e ainda fica querendo que a população durma sossegada com uma desgrameira dessa. Para você entender melhor essa trama de jacu e macaco: tem 32 anos que a Prefeitura de Ipirá comprou um imóvel em Salvador e até hoje não passou o documento. Quem governou o município esse tempo todo? Jacu e macaco.

Ainda bem que o prefeito Marcelo Brandão soltou a língua: “Eu ainda tenho dois anos e meio pela frente, vou calar a boca de todos aqueles que falam da minha administração!” Aqui eu fico na dúvida, não sei se o prefeito fala com convicção, com realismo ou como sonhador, ou grande falastrão. Já está na hora do prefeito do município de Ipirá fazer alguma coisa relevante para o povo de Ipirá, não só para calar bocas, mas para realizar os desejos, as necessidades e as reivindicações dessa população que ainda não perdeu o orgulho de morar nessa terra, chamada Ipirá.

Por Agildo Barreto

Ipirá notícias

FREE
VIEW