Testemunha diz que Daniel foi convidado a fazer sexo com esposa de suspeito


Atleta teria sido convidado pelo suspeito a ter relações sexuais com sua esposa.

Uma nova testemunha da morte do jogador Daniel Corrêa, encontrado morto em um matagal em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba (PR), afirmou que o atleta teria sido convidado pelo suspeito, Edison Brittes Júnior, a ter relações sexuais com sua esposa, Cristiana Brittes.

Em entrevista ao portal Massa News, do Paraná, a testemunha revelou que o convite surgiu horas antes da tortura contra o meia.

“Ele disse que estava muito louco, que convidou Daniel para dormir com a mulher dele. Ele sabia, a mulher também, foi um acordo. E depois que ele viu que realmente os dois estavam juntos na cama ele se revoltou e resolveu matar Daniel”, contou a testemunha.

De acordo com o amigo de Edison, o empresário também revelou que havia usado cocaína e drogas sintéticas.

“A família tem direito de saber que Daniel não tentou estuprar ninguém, ele realmente foi inocente na história”, completou.

Fonte: Notícias ao Minuto

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO