Um dos principais serviços de apoio ao atendimento a pacientes, responsável pelo processamento de roupas e sua distribuição em perfeitas condições de higiene e conservação, em quantidade adequada, a Lavanderia do Hospital Geral de Itaberaba (HGI) está sendo totalmente modernizada, o que inclui a reforma e ampliação do espaço, além da compra de novas máquinas e equipamentos, em um investimento de mais de R$ 200 mil.

Com isso, o HGI passa a contar com um sistema avançado de processamento de roupas, com tecnologia de ponta, ampliando em 500% a capacidade da Lavanderia — passando de 30 kg para 150 kg de roupas processadas por sessão. Foram adquiridos uma lavadora de desinfecção, uma secadora elétrica, uma calandra, também elétrica, e uma centrífuga de tripé. Os equipamentos já começaram a ser instalado no lugar dos antigos.

A principal medida introduzida para o controle das infecções, com a reforma e os novos equipamentos, foi a instalação da “barreira de contaminação”, que existia de forma precária e separa a lavanderia em duas áreas distintas: a “área contaminada” ou “suja”, utilizada para separação e lavagem; e a “área limpa”, utilizada para acabamento (centrifugação, secagem/calandragem, dobragem) e guarda.

Isso só é possível por causa do novo sistema, que já conta com uma nova lavadora de desinfecção com duas portas de acesso, uma para cada área, instalada na parede que separa a “área suja/contaminada” da “área limpa”, e também pelo fato de que as pessoas da “área contaminada” não circularão nas áreas onde a roupa sai limpa. Segundo a direção do HGI, em fevereiro todo o trabalho já estará concluído e a Lavanderia já estará funcionando com carga total.

O investimento terá impacto direto na qualidade do serviços oferecidos pelo Hospital. Segundo Ana Paula Saar, coordenadora de Enfermagem do HGI, os equipamentos antigos já não estavam mais dando conta da demanda da Unidade, o que comprometia e impactava diretamente na capacidade operacional do hospital, inclusive reduzindo o número de novos procedimentos cirúrgicos por falta de material higienizado.

“A nossa capacidade de processamento era muito pequena, o que nos obrigava, muitas vezes, a trabalhar com estoque reduzido e, até mesmo, a suspender procedimentos cirúrgicos. Com os novos equipamentos nós vamos poder processar vários matérias de uma só vez e, com um estoque maior, realizar mais procedimentos. Então, se marcarmos 10 ou 15 cirurgias para um mesmo dia, nós vamos conseguir atender a todos com total segurança”, disse a coordenadora de Enfermagem do HGI.

Com mais este investimento, a gestão Cidade de Todos reafirma a sua competência, responsabilidade e compromisso com a saúde, melhorando a qualidade dos serviços públicos e ampliando o acesso de todos a uma saúde pública, universal, gratuita e de qualidade, demonstrando que, quando se trabalha com transparência e honestidade, a vida das pessoas melhora e Itaberaba avança mais no caminho do progresso.

Por Secom/Itaberaba

Compartilhe nas redes sociais!