O município de Ipirá tem um grande artista escondido no anonimato que cria esculturas belíssimas utilizando material em madeira e aço de refugo ou reciclado. Este artista popularmente conhecido como Moreu, já realizou diversas exposições e até mesmo no extinto Mercado de Artes de Ipirá ele já expôs suas criatividades.

Assim como Henrique Teles Maciel ganhou notoriedade em Ipirá através de suas belas obras como artista plástico, os poderes públicos municipais teriam a obrigação moral de abraçar e reconhecer a preciosidade deste grande artista que pode vir a ser comparado a Mário Cravo, diante da riqueza de detalhes das suas criações.

Como todo gênio é tido como louco, Moreu faz da sua loucura coisas imagináveis. Será que vamos aguardar o artista morrer, para que o município possa reconhecer a importância do trabalho artístico desse cidadão?… Fica o alerta.

Lamentavelmente Ipirá é uma péssima mãe e uma excelente madrasta. Não preserva sua memória e muito menos reconhece os seus grandes talentos. Aqui prevalece a politicagem mesquinha onde se valoriza o que vem de fora e esquece o que aqui está.

Em sua página no facebook ele escreveu: A Arte não é de quem sabe fazer! É de quem tenta!

Por Caboronga Notícias com imagem do Facebook

Compartilhe nas redes sociais!