O sindicato dos professores de Feira de Santana aguarda o prefeito Colbert Martins Filho em um encontro agendado na manhã desta sexta-feira (29). Segundo a presidente da APLB/Feira, Marlede Oliveira, a reunião está marcada na sede local do Ministério Público do Trabalho (MPT). Os docentes já estão há 18 dias em greve. Uma assembleia também deve ocorrer na tarde desta sexta para decidir os rumos do movimento.

Nesta quinta-feira (28), uma liminar deferida pelo desembargador Raimundo Sérgio Sales Cafezeiro determinou o retorno dos professores às salas de aula no prazo de 24 horas. Em caso de desobediência, a multa foi estipulada em R$ 10 mil diários. Em nota, a APLB/Feira disse que ainda não foi notificada da ordem, mas declarou que irá recorrer.

Os docentes cobram atualização do Plano de Carreira Unificado, aumento de 4,17% do piso salarial de 2019, reajuste da Função Gratificada [atualmente, os diretores recebem R$ 146 pela função] e reabertura das negociações sobre precatórios, autorização para pagamento de dívidas judiciais, do Fundef [fundo de educação que vigorou até 2006 e virou Fundeb]. 

Fonte: Bahia Notícias

Compartilhe nas redes sociais!