Nana Caymmi concedeu uma entrevista à “Folha de S. Paulo” nesta quinta-feira (28) para falar sobre o seu novo disco, “Nana Caymmi Canta Tito Madi”, mas a conversa com o jornal foi além da música. Ela, que votou em Jair Bolsonaro no segundo turno, defendeu o presidente da República e atacou os colegas da MPB Chico Buarque, Gilberto Gil e Caetano Veloso, que são declaradamente contrários ao atual chefe do Executivo.

“É injusto não dar a esse homem um crédito de confiança. Um homem que estava fodido, esfaqueado, correndo pra fazer um ministério, sem noção da mutreta toda... Só de tirar PMDB e PT já é uma garantia de que a vida vai melhorar. Agora vêm dizer que os militares vão tomar conta? Isso é conversa de comunista. Gil, Caetano, Chico Buarque. Tudo chupador de pau de Lula. Então, vão pro Paraná fazer companhia a ele. Eu não me importo.”

“Tenho medo do futuro dos meus netos e bisnetos. Pensar no Brasil não é comprar carro novo, apartamento com vista pro mar, o último celular da Apple, a última roupa do Givenchy. Fico muito triste”, acrescenta a cantora.

“É injusto não dar a esse homem um crédito de confiança. Um homem que estava fodido, esfaqueado, correndo pra fazer um ministério, sem noção da mutreta toda… Só de tirar PMDB e PT já é uma garantia de que a vida vai melhorar. Agora vêm dizer que os militares vão tomar conta? Isso é conversa de comunista. Gil, Caetano, Chico Buarque. Tudo chupador de pau de Lula. Então, vão pro Paraná fazer companhia a ele. Eu não me importo.”

“Tenho medo do futuro dos meus netos e bisnetos. Pensar no Brasil não é comprar carro novo, apartamento com vista pro mar, o último celular da Apple, a última roupa do Givenchy. Fico muito triste”, acrescenta a cantora.

Fonte: Notícias ao Minuto

Compartilhe nas redes sociais!