Os advogados do ex-presidente Lula tiveram negado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) um pedido de suspensão da ação penal relativa ao terreno onde seria construída uma nova sede para o Instituto Lula.

Presidente é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em processo relativo ao Instituto Lula

© Handout/Reuters

No pedido, os advogados alegam ter tido a defesa cerceada por, supostamente, não terem tido acesso a um acordo de leniência da Odebrecht. O ministro Edson Fachin, no entanto, justificou que os advogados tiveram à disposição os principais documentos, à exceção de alguns que estão sob sigilo.

Na denúncia, o Ministério Público Federal acusa Lula de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O presidente, segundo o texto, teria recebido R$ 12 milhões pelo terreno e uma cobertura vizinha a seu apartamento em São Bernardo do Campo. No total, ainda de acordo com o MPF, o PT teria recebido R$ 75 milhões da empreiteira.

Fonte: Notícias ao Minuto


Compartilhe nas redes sociais!
Tag