As aulas da rede municipal de ensino de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador, foram retomadas, na manhã desta segunda-feira (1º), depois de 18 dias sem aula por conta da greve dos professores da cidade.

Os professores encerraram a greve na sexta-feira (29), um dia após a Justiça determinar o retorno da categoria ao trabalho. De acordo com a decisão, os docentes teriam até 24h para finalizar a greve após a publicação da decisão, sob multa diária no valor de R$ 10 mil. Apesar da decisão, a categoria informou que se mantém em estado de mobilização.

Aulas são retomadas depois de duas semanas sem aula — Foto: Reprodução / TV Bahia

A cidade tem uma média de 1.600 professores da rede municipal. Com fim da greve, cerca de 48 mil alunos voltaram para as salas de aula, em em 221 escolas do município.

Os professores pararam o trabalho no dia 11 de março. Além do reajuste salarial de 4,7%, eles pedem uma reformulação do Plano de Carreira Unificado, o aumento da Função Gratificada (FG) dos diretores, que hoje está no valor de R$ 176, e a reabertura das negociações sobre os precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef).

A categoria também pede a alteração de carga horária de todos os professores e o restabelecimento do convênio com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), para a formação profissional, chamada de Profuncionário. Os professores também reclamam da estrutura física das escolas e falta de merenda para os alunos.

Fonte: G1

Compartilhe nas redes sociais!