Entre os dias 20 e 24 de abril a Polícia Militar capturou três criminosos colocados em liberdade provisória, monitorados por tornezeleiras eletrônicas, praticando novos atos ilícitos. O caso mais recente aconteceu, na noite de quarta-feira (24), na Barra em Salvador.

Guarnições da 11ª CIPM (Barra) patrulhavam na região do Porto, quando decidiram abordar Oséas dos Santos da Paixão. Nos bolsos dele foram encontrados comprovantes de depósitos bancários, 27 pedras de crack, R$ 136 em espécie e um celular.

Seguindo com a revista, os PMs perceberam um volume na parte final da calça. Quando levantaram o tecido constataram a tornozeleira eletrônica. O caso foi registrado na Central de Flagrantes.


“Infelizmente a liberdade provisória garantida por lei é usada para cometer novos crimes, fazendo com que a polícia trabalhe novamente. Mais um obstáculo que enfrentamos”, declarou a comandante da 11ª CIPM, major Patrícia Barbosa.

Outros dois casos
No dia 22 (segunda-feira), a 17ª CIPM (Uruguai) capturou Antônio Filgueiras dos Santos, 43, autor de um duplo latrocínio (dois roubos seguidos de mortes) que cumpria pena em regime domiciliar. Ele foi flagrado na Ribeira e não havia comunicado sobre a sua saída. Em um dos bolsos foram apreendidos dois relógios.

Já no sábado (20 de abril), equipes da Rondesp Atlântico prenderam Jeiquison Lucas Andrade dos Santos, 27, no bairro de São Cristóvão. Com o criminoso os PMs apreenderam 44 pinos de cocaína, um tablete de maconha, celulares e embalagens plásticas.

Fonte: Ascom/ Alberto Maraux