A 5ª edição do Suba 100, uma das principais maratonas de mountain bike do país e uma das mais desafiadoras da América Latina, terminou no último domingo (28), no município de Santa Teresinha, no centro norte da Bahia. 

A prova, que teve o maior número de participantes desde que foi criada, em 2015, envolveu mais de 1,5 mil ciclistas de 20 estados brasileiros, mais o Distrito Federal, atraídos pelo cenário exótico de formações rochosas presente no percurso de até 160 quilômetros que cortam os municípios de Santa Terezinha, Castro Alves e Itatim.

O atleta de Brasília Mário Veríssimo confirmou o favoritismo e venceu a prova na categoria elite masculina, seguida pelo mineiro, de Juiz de Fora, Daniel Carneiro.

Na categoria elite feminina, a baiana Caroline Silva foi a grande vencedora do Suba 100. A soteropolitana desbancou uma das favoritas, a brasiliense Julyana Machado, que chegou em segundo lugar. 

Entre os quatro ciclistas ipirenses que participaram da maratona, o destaque foi para Alcigean Moura (Gel), que chegou em 4º lugar na categoria mamute – para pessoas acima de 100 kg. Ele percorreu 160 km em 12h e 10min, numa bateria que foi divida em dois tempos, realizada no sábado (27) e no domingo (28). Essa é a primeira vez que a cidade de Ipirá foi representada no evento.

Alcigean fala sobre a importância do prêmio conquistado: “Não tem dinheiro que pague um prêmio desse. É a maior prova da Bahia e a terceira do Brasil. Tem que ter muito treino e preparo físico. É muito gratificante chegar em 4º lugar numa prova de tão alto nível de competitividade e representar nossa cidade, principalmente um grupo de pessoas que se privam de sair nos finais de semana para se dedicaram ao esporte“.

O atleta destaca falta apoio do município com o esporte: “Em Ipirá tem muita gente talentosa, que gosta do esporte, mas falta incentivo, principalmente dos órgãos públicos. A prefeitura ao menos poderia nos ajudar com o transporte. Só tem incetivo para o futebol. Tem muitos eventos na Bahia mas somos limitados a participar por falta de patrocínio. Para participar um evento desse é preciso se deslocar um ou dois dias antes do evento, o que acaba gerando despesas com hospedagem, alimentação, transporte, sem falar na inscrição que no caso de ontem custou R$ 400 reais“.