O Partido dos Trabalhadores (PT) condenou a situação política da Venezuela e classificou a investida sobre o atual presidente, Nicolás Maturo, como uma “tentativa de golpe levada a cabo pela oposição da direita golpista e antichavista”. 

Foto: Federico Parra/AFP

Em nota, assinada pela presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), além dos líderes da legenda no Senado e na Câmara, Humberto Costa (PE) e Paulo Pimenta (RS), respectivamente, a legenda afirma que “grupos opositores tentam há anos derrubar o governo democraticamente eleito do Partido Socialista Unido da Venezuela” e só não teriam conseguido tomar o poder graças ao apoio que a sigla e o sistema de Nicolás Maduro “têm junto às pessoas, após anos de políticas voltadas ao bem-estar da população e contrárias à exploração imperialista e das elites locais”. 

“Não aceitamos atitudes antidemocráticas como essas”, complementa o comunicado, em referência à mobilização popular e militar convocada pelo autoproclamado presidente interino, Juan Guaidó, contra o governo de Maduro. 

Segundo o partido, “a solução dos problemas venezuelanos passa por levantar o embargo econômico internacional de que o país e, principalmente, sua população, são vítimas”.

Na tarde desta terça-feira (30), os Estados Unidos acenaram com o alívio de sensações econômicas a aliados do regime de Maduro que aderirem à mobilização de Guaidó. 

Brasil 
O governo brasileiro também declarou apoio a Guaidó e chegou a editar uma Medida Provisória para abrir crédito extraordinário, em favor do Ministério da Defesa, no valor de R$ 223,853 milhões, para assistência emergencial e acolhimento humanitário dos venezuelanos.

A MP foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União que circula no período da tarde desta terça.

Antes disso, o governo brasileiro fez uma reunião para avaliar a situação e o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, afirmou, após o encontro, que o Brasil está em estado de alerta na fronteira com a Venezuela desde o início da crise, sobretudo por causa da Operação Acolhimento, que dá assistência aos venezuelanos que chegam ao Brasil.

Fonte: Correio24horas

Compartilhe nas redes sociais!