Fundadores da ABOMPROCI – Associação dos Bombeiros Profissionais Civis de Ipirá, na Bacia do Jacuípe a 210 km de Salvador, querem substituir o atual presidente da entidade em razão de má gestão, perseguições e retaliações que estariam sendo praticadas por Manoel Hito, prestador de serviços na Câmara Municipal e recentemente nomeado pelo prefeito Marcelo Brandão (DEM), coordenador municipal de Trânsito.

De acordo com os fundadores que fizeram a denúncia, por duas vezes, integrantes da ABOMPROCI, tentaram se reunir com o atual presidente, mas o mesmo se nega a apresentar o Estatuto da entidade e os certificados, e em nenhuma das ocasiões Manoel Hito atendeu ao pedido, alegando outras atividades previamente marcadas já que hoje responde pelo trânsito da cidade.

Segundo os denunciantes, a exigência descabida é que a entrega simples dos certificados somente se daria depois que os formandos colaborassem (gratuitamente) com a municipalização do trânsito em Ipirá.

O curso foi ministrado pela Empresa MH Treinamentos, iniciais de Manoel Hito, mas o mesmo alega pertencer a mulher dele.

Quanto aos certificados, ele afirma que somente iria entregar na vizinha cidade de Itaberaba, distante 78 km de Ipirá, depois de mais uma aula, isso depois de 2 anos de terminado o curso.

Os certificados seriam do Curso da NR 35 (salvamento em altura), concluído em 2017.

Alguns dos formandos e bombeiros profissionais já procuraram assessoria jurídica e, inclusive, relatam temer pela integridade física e outras represálias.

O outro lado

O site Ipirá Notícias entrou em contato com o presidente da ABOMPROCI, Manoel Hito, mas disse que só irá falar sobre o assunto na próxima segunda-feira, dia 13, e inclusive irá mostrar as atas das reuniões.

Fonte: https://tudonews.com.br