Bruno Savino, juiz federal da 3ª Vara da Justiça Federal de Juiz de Fora (MG), chegou à conclusão de que Adélio Bispo de Oliveira, autor da facada em Jair Bolsonaro, tem “Transtorno Delirante Persistente”. Ele se baseou em pareceres médicos divulgados pela defesa de Bispo e de peritos escolhidos pela acusação.

Foto: Reprodução

Essa situação torna inimputável o homem que desferiu a facada no presidente, o que quer dizer que ele não pode ser punido criminalmente. Em caso de condenação, Bispo cumprirá pena em manicômio judiciário e não em prisão.

Presidio Federal

O juiz decidiu, ainda, pela manutenção de Bispo no Presídio Federal de Campo Grande até o julgamento da ação penal. O psiquiatra da defesa declarou que o estabelecimento tem condições adequadas para a realização do tratamento necessário para a doença.

Todos os médicos, assim como os peritos oficiais e assistentes técnicos das partes concluíram que Bispo é portador de Transtorno Delirante Persistente. A própria psiquiatra escolhida pelos advogados de Jair Bolsonaro concordou com o diagnóstico.

Fonte: Revista Fórum