O prefeito da cidade paranaense Tibagi, Rildo Emanoel Leonardi, do MDB, que foi flagrado recebendo sexo oral de uma mulher num elevador de hotel em Brasilia-DF, pode perder o mandato.

Segundo informações do site Massa News, a Câmara dos Vereadores de da cidade discutiu na sessão desta terça-feira (30), medidas que poderão ser tomadas contra o prefeito.

Ao site Massa News, o advogado da Câmara Municipal, Ricardo Brandão, informou que o Ministério Público (MP-PR) procurou o Legislativo questionando se o caso seria devidamente apurado. O prefeito teria infringido a legislação orgânica do município:

Art. 69. São infrações político-administrativas do Prefeito, sujeitas ao julgamento pela Câmara Municipal e sancionadas com a cassação do mandato:

[…] X – proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo.

O advogado da Câmara Municipal explicou que os vereadores discutiriam nas próximas sessões as medidas cabíveis. O rito é definido pelo artigo 70 da Lei Orgânica, que prevê, entre outros pontos, a formação de uma Comissão Processante. Se o caso avançar, três vereadores serão sorteados para conduzir uma eventual denúncia – que “poderá ser feita por qualquer eleitor, com a exposição dos fatos e indicação das provas”.

O processo, nestes termos, pode terminar com a cassação do mandato.

Vídeo polêmico

As imagens comprometedoras foram divulgadas pelo site Metrópoles. De acordo com o portal, as cenas aconteceram no dia 4 de abril. Em resposta, o prefeito de Tibagi admitiu que participou de noitadas na capital, mas disse não se recordar dos momentos no elevador.

Essa não é a primeira vez que o prefeito se envolve em polêmicas. Há dois anos, Rildo se envolveu em outra confusão e foi esfaqueado pela mulher, Andreia Barreto Lima Leonardi. A suspeita foi presa por tentativa de homicídio e teria tentado se vingar de uma traição. O prefeito ficou ferido e teve um ferimento no braço direito, mas foi socorrido e medicado.