Após o pedido de recuperação judicial pelo grupo calçadista, Paquetá, inicia-se demissões de trabalhadores, sobre alegações de está passando por momentos de dificuldades financeira.

Fábricas da Paquetá, localizada no Município de Ipirá, interior da Bahia, já vinha demitindo alguns trabalhadores desde o mês de dezembro do ano ano de 2018, mas parcelando os pagamentos rescisórios, segundo informações do Sindicato da categoria. E nesta quarta (10/07/19) fomos informados sobre as demissões de treze (13) trabalhadores da referida Empresa, porém com o agravante de que as verbas rescisórias só serão pagas em deposito judicial, carecendo aos demitidos entrarem com processo na justiça do trabalho.

Acompanhamos o diálogo entre representantes da Empresa, Trabalhadores e Diretores do Sidicato da Categoria, realizado no salão de reuniões do Sindical, estavam presentes representando a Paquetá o Advogado Marcio, e dois funcionários do RH, Arlete Silva e Cristiano do Sindicato da categoria e os trabalhadores demitidos, alguns dos funcionário demitidos falaram sobre seus sentimentos diante do ocorrido.

A Presidente do Sindicato da categoria, Arlete Silva, falou que a Empresa avisou de última hora sobre estas demissões e que mandaria para o Sindicato homologar, sendo que as outras demissões não estavam sendo enviadas para a entidade.

Apesar de a Empresa não pronunciar de forma oficial, o Advogado Marcio, falou sobre o momento e algumas dificuldades que a Empresa vem enfrentando para manter o quadro de funcionários e sobre estas demissões que ocorreram.

Vamos acompanhar o andar dos fatos, e torcer para que a Empresa consiga estabilizar, manter os vínculos empregatícios em Ipirá, assim como em outras localidades, e principalmente, se ocorrerem mais demissões, que paguem todas as verbas rescisórias dos Trabalhadores, sem precisar de intervenção judicial, pois estes já sofrem demais com o sistema em foco.

Fonte: Rede IPW