O Superintende Geral de Endemias, Silvio Freitas, participou nesta quinta-feira, 1/08, do programa Conexão Chapada da Rádio Ipirá FM para divulgar o resultado do Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) realizado entre o os dias 29 de julho e 02 de agosto. O LIRAa é uma atividade que foi desenvolvida pelo Ministério da Saúde, sendo realizada pelos municípios com casos notificados de infestação pelo Aedes aegypti. Ela permite a identificação de áreas com maior proporção/ocorrência de focos, bem como dos criadouros predominantes, indicando o risco de transmissão de dengue, febre de chikungunya e zika vírus. A atividade é realizada por meio da visita a um determinado número de imóveis do município, onde ocorre a coleta de larvas para definir o Índice de Infestação Predial (IIP).

As ações para combater a proliferação do Aedes aegypti são desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Ipirá, por meio do setor de Vigilância Epidemiológica do município e com a busca cada vez mais efetiva da população para manter o município livre de casos graves das doenças envolvendo o mosquito transmissor.

Durante a entrevista de apresentação dos resultados sobre o LIRAa, Silvio Freitas destacou informações preocupantes envolvendo determinados bairros de Ipirá e o geral da cidade. Com alerta máximo para os bairros Velho Horizonte (27,3%), 20 de abril (13,6%), Centro (8,8%) e Morro da Alegria (7,1%). O Ministério da Saúde classifica que áreas com índice de infestação predial inferior a 1% estão em condições satisfatórias; de 1% a 3,9% é considerado situação de alerta, e superior a 3,9% há risco de surto de dengue e outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

Silvio Freitas ainda ressaltou que o levantamento é importante para nortear o trabalho de campo dos agentes de controle de endemias, mas disse que o apoio da comunidade é fundamental na luta contra o mosquito.

Com os números do último levantamento do LIRAa é possível apresentar um mapeamento rápido que permite identificar como está a infestação por Aedes aegypti no município. Também possibilita identificar quais os bairros mais críticos e quais depósitos de focos são predominantes na área. Com o resultado, será planejada ações de controle que serão adotadas, principalmente em áreas críticas.

Este terceiro resultado do LIRAa de 2019 apontou o índice de Infestação Predial de 5,1%, dado estatístico que colocou o município em situação de alto risco de dengue. Significa que, a cada 100 imóveis vistoriados na cidade, foram encontrados focos do Aedes em mais de cinco.

O último boletim com os dados sobre a dengue em Ipirá, divulgado nesta quinta-feira (1/08), indicou que do início de 2019 até julho, foram registradas 135 notificações relacionadas à doença. Destes 17 casos foram confirmados e 11 foram descartados.

Por Marcone Macêdo / Ipirá FM