Acusado de ser responsável por cerca de 30 homicídios, Wedson Jonhson Schimanki Alves, 19 anos, foi localizado por equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte (LN), em Alagoinhas, neste sábado (17). De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, após confronto com policiais Jonhson acabou ferido e não resistiu.

Foto: Divulgação/SSP

Alvo prioritário da SSP, ele costumava publicar fotos com armas nas redes sociais. A secretaria informou ainda que recentemente, também na internet, Jonhson ironizou a notícia de um ano sem homicídios na cidade de Madre de Deus.

Wedson Jonhson estava escondido na cidade de Alagoinhas acompanhado Luan Tiago Santos Damasceno. Após denúncia anônima e ações de inteligência da 17a Delegacia Territorial (DT/Madre de Deus), guarnições da Cipe LN encontraram a dupla na Rua 21 de Setembro. Luan também foi ferido e morreu após troca de tiro com os PMs.

Com a dupla foram apreendidos dois revólveres calibre 38, munições, dois tabletes de maconha, 58 trouxas da mesma droga, uma balança, R$ 15 em espécie e um documento falso com nome de Lucas que era usado por Johnson.

A SSP afirmou que Wedson Jonhson teria cometido seu primeiro assassinato com 13 anos de idade. Ele chegou a ficar em um centro de recuperação para adolescentes e quando saiu assumiu a liderança em uma facção. Luan, por sua vez, tinha passagem por latrocínio (roubo seguido de morte) também quando era menor.

Fonte: Bahia Notícias