As polícias de Odessa e de Midland, no Texas, nos Estados Unidos, informaram neste sábado (31) que a região entre as duas cidades foi alvo de um ataque a tiros. Um porta-voz da polícia de Odessa disse em entrevista coletiva que o incidente deixou 5 civis mortos e 21 feridos, mas ressaltou que o número ainda pode aumentar no decorrer da apuração. Um suspeito morreu.

Entre os feridos estariam pelo menos 3 policiais, segundo o porta-voz. As polícias das duas cidades chegaram a informar que consideravam a hipótese de o ataque ter sido feito por 2 atiradores simultaneamente, em 2 carros diferentes. No entanto, na entrevista coletiva, o porta-voz da polícia de Odessa disse que essa informação não está confirmada.
Segundo o porta-voz, um suspeito teria sido parado pela polícia na rodovia entre as duas cidades. Ele, então, teria atirado contra um agente, e em seguida saiu disparando contra mais pessoas, de forma aleatória. Ainda não há informações sobre a motivação do crime.
O caso ocorreu por volta das 18h (horário de Brasília, 16h pelo horário local). Durante a ação, um suspeito teria sequestrado um veículo do serviço de correio dos Estados Unidos. “Em algum momento, o sujeito roubou um caminhão de correio, abandonou seu carro e houve outras vítimas depois disso”, disse Mike Gerke, chefe da polícia de Odessa.

Em uma rede social, a polícia de Midland informou, cerca de 2 horas depois da ocorrência, que não havia mais nenhum atirador ativo, e que um suspeito (um homem branco aparentando idade de cerca de 30 anos) foi morto pela polícia em um cinema chamado Cinergy.

A Universidade do Texas no Permian Basian publicou nas redes sociais que as autoridades procuravam por um suspeito na área do campus. O comunicado pedia ainda que os estudantes ficassem em seus dormitórios.

O departamento anti-terrorismo da polícia de Nova York informou que está monitorando o incidente. As polícias locais pedem que os moradores da região evitem deslocamentos e fiquem em casa. Os feridos foram levados a três hospitais da região, alguns em estado grave.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, escreveu no Twitter que foi informado sobre os tiros no Texas, e que o FBI e a polícia estão investigando o ocorrido.

O governador do Texas, Greg Abbott, informou que irá viajar para Odessa na manhã de domingo (1º). “A primeira-dama e eu estamos de coração partido com esse ataque sem sentido e covarde, e oferecemos nosso apoio inabalável às vítimas, seus familiares, e todo o povo de Midland e Odessa”, disse em nota.