O corpo do soldado da Polícia Militar, Wesley Soares, morto após um surto ontem no Farol da Barra, em Salvador, chegará em Itacaré ainda nesta segunda-feira (29/03), conforme relatou ao Informe Baiano uma vizinha e amiga dele.

Apoiador de Jair Bolsonaro, o militar não aceitava as medidas de restrição implementadas pelas gestões estaduais e municipais. Além do presidente, Wesley era seguidor no Facebook de outras quatro figuras políticas: Carla Zambelli, Eduardo Bolsonaro, general Augusto Heleno e Tarcísio de Freitas. Nas redes sociais, aparentava ser uma pessoa alegre e de bem com a vida.

Porém, conforme contou a vizinha, as ações mais duras de combate à covid-19 deixaram o trabalhador “infeliz”.

“Ele relatava coisas que não estava gostando, que estava infeliz e foi um surto realmente. Falava que não concordava com essas questões de toque de recolher, que não queria prender trabalhador. Ele falava muito das ordens que tinham, dessa questão de quarentena. Tem com certeza uma questão política, sim. Imagina você é policial e faz concurso para prender bandido, mas tem que prender trabalhador”, afirmou.

“Wesley não estava em si quando estava falando. É muito difícil. Ele era o orgulho da família dele. Os pais deles são idosos e estão abalados demais. Ele tem uma irmã, que é professora. Eles são de família muito humilde, batalhadora, mas venceu na vida. Pessoas de bem mesmo, sabe?! Ele não tinha filho e chegou a ter uma noiva, mas separaram”, acrescentou. O corpo foi encaminhado para Itacaré em uma aeronave da Polícia Militar. Ainda não foi confirmado o dia e horário do sepultamento.

Fonte: Informe Baiano