A segunda fase da ‘Operação Chargeback’ foi deflgrada nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (6), em Salvador, na Região Metropolitana (RMS) e em cidades do interior da Bahia. A ação da Polícia Civil de São Paulo, em conjunto com a Polícia Civil da Bahia, é contra estelionato praticados contra uma operadora de transações online, realizada também na capital e outras três cidades paulistas.

Em Salvador, equipes da polícia estiveram em dois edifícios no bairro do Bonfim, na Cidade Baixa, sendo um deles o edifício San Carlos, na rua Jorge Simões. Até o momento, cinco pessoas, três homens e duas mulheres, foram conduzidas à delegacia para prestar depoimento. No entanto, não há mandados de prisão a serem cumpridos.

Além da capital baiana, onde diversos bairros foram alvo da operação, os mandados foram cumpridos também nos municípios de Lauro de Freitas e Conceição de Jacuípe. Os policiais apreenderam máquinas de cartão de crédito, computadores, notebooks e celulares.

A operação, que teve a primeira fase deflagrada no último dia 1º,  é realizada pelo Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), da PCBA, em apoio à 4ª Delegacia da Divisão de Crimes Cibernéticos (DCCIBER), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), da PCSP. Ao todo são cumpridos 25 mandados de busca e apreensão na Bahia, enquanto quatro são cumpridos em São Paulo pelos policiais civis daquele estado.

A operação também tem a participação dos Departamentos de Polícia Metropolitana (Depom), de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), além da Assessoria Executiva de Operações de Polícia Judiciária (AEXPJ) e da Coordenação de Operações Especiais (COE).