O que era para ser passeios de pais e filhos tem virado uma rotina assustadora no bairro da Barra, em Salvador. Populares relataram ao jornal Correio que uma mulher tem tentado sumir com crianças, menores de idade, na região. Por meio de áudios preocupantes nas redes sociais e no WhatsApp, mães estão divulgando vivências de perseguição por parte de uma fonoaudióloga.

Até o momento, pelo menos, quatro boletins de ocorrência foram registrados em sites e delegacias da capital baiana. Uma das mães que enfrentou a situação com seu filho, de 9 anos, na região do Porto da Barra, registrou um B.O de forma virtual.

“Ela começou a fazer polichinelos com meu filho e chamou ele para correr. Nós, que estávamos tranquilos por ela estar próxima, começamos a nos olhar e não gostar da situação. Foi quando ela puxou ele pela mão e começou a se afastar de nós. Gritamos o nome dele e ela corria cada vez mais rápido”, explicou Dani Baqueiro ao Correio.

Para recuperar o filho, o pai do garoto precisou correr rapidamente para alcançar a mulher. Do mesmo modo, outra mãe, Roberta Rezende, que frequentava um restaurante na orla próximo ao Porto da Barra no último domingo (11) – e estava presente em um evento fechado – acusou a fonoaudióloga de segurar o menino pelo braço e tentar sequestrá-lo.

“Entrou uma mulher de penetra e ela se aproximou de meu filho, de 5 anos, e, com muita simpatia, envolveu a criança, pegou na maõzinha dele e ia levando (…) Minha mãe que tava com ele, muito atenta, impediu que ela levasse, segurou, precsou conter meu filho, segurnado ele pelo braço puxando, porque ela tava determinada a ir levando o menino pelo braço sobre o argumetno de que ia procurar a mãe, e depois ela foi posta para fora”, descreveu a mãe. 

Assista:

Após a viralização de vídeos e fotos, a fonoaudióloga foi identificada pelo nome de Keila Patrícia, a qual também perseguiu várias vezes a escritora Bárbara Carine, que fez um forte desabafo nas redes sociais na última quarta-feira (14). Ela, que é idealizadora da Escolinha Maria Felipe, relatou que a fonoaudióloga tentou coagi-la na unidade educacional.

A suspeita compareceu à delegacia, nesta quinta-feira (15), e, em contato com a imprensa, relatou ter sido confundida com outra pessoa, segundo o programa Balanço Geral, da Record TV Itapoan. A reportagem do BNews tentou entrar em contato com a Polícia Civil, mas, até o fechamento desta matéria, não obteve retorno. O espaço segue aberto para manifestações.

Às 12h53, a Polícia Civil informou, por meio de nota, que “entrou em contato com os pais de supostas vítimas e agendou oitivas, e duas pessoas que registraram ocorrência na Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca) prestaram depoimento”.

Confira a nota:

A Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca) está apurando denúncias sobre uma mulher que tentou sequestrar crianças em Salvador. A unidade tomou conhecimento da notícia crime por meio das redes sociais, entrou em contato com os pais de supostas vítimas e agendou oitivas. Duas pessoas que registraram ocorrência na Dercca já prestaram depoimento. A suspeita, que apresentou problemas psicológicos, também foi ouvida e encaminhada para uma unidade de saúde. A Dercca busca localizar familiares da mulher e outras testemunhas. A titular da unidade especializada, delegada Simone Moutinho, vai atender a imprensa no auditório da Dercca, às 13h30, para falar sobre o caso.

Fonte: Bnews