O locutor do ato de Jair Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, no 7 de Setembro foi corrigido por um coronel do Exército investigado por divulgação de fake news quando estimou o público presente no evento. As informações são da coluna de Rodrigo Rangel do portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias.

Antes do discurso de Bolsonaro, o locutor Cuiabano Lima afirmou que havia 100 mil pessoas presentes. Logo depois, o militar Mauro César Barbosa Cid apareceu atrás dele e, ao pé do ouvido, ordenou que o número fosse corrigido para 1 milhão de pessoas — um dado que não é confirmado pelas autoridades do Distrito Federal encarregadas de organizar a segurança do evento.

“Aqui hoje na Esplanada mais de 100 mil pessoas. É o povo brasileiro que clama por liberdade”, disse o locutor, conhecido por suas participações nos maiores rodeios do país, que fazia as vezes de mestre de cerimônia.

Foi justamente quando o militar apareceu atrás dele levando o número supostamente “corrigido”. Cuiabano, então, realinha o discurso de pronto: “Aqui na minha frente 100 mil, mas em toda a Esplanada, chegou os dados (sic), 1 milhão de pessoas aqui, 1 milhão de brasileiros”.

O coronel do Exército é conhecido no Palácio do Planalto como um dos mais radicais auxiliares do presidente. Mauro Cid aparece largamente nas investigações abertas pelo Supremo Tribunal Federal para apurar a organização de atos antidemocráticos e a difusão de fake news por grupos ligados a Bolsonaro.

Fonte: Bahia Notícias