Em um pregão de baixo volume financeiro e acompanhando a fraqueza do dólar no exterior, principalmente frente às moedas de países emergentes, o real encontrou caminho para se valorizar no pregão desta segunda-feira (23/12/2019).

No meio do dia, a cotação no segmento à vista chegou a tocar os R$ 4,05, na mínima da sessão, porém, depois, reduziu o ritmo para fechar em baixa de 0,32%, a R$ 4,0817. No mercado futuro, encerrou o dia cotado a R$ 4,0835 (-0,49%).

“Hoje é um dia em que o mercado de câmbio operou sem influência do noticiário, apenas zerando posições na medida das operações que precisavam ser feitas”, afirmou Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora.

Ibovespa
O Ibovespa permanecia no zero a zero ao longo de toda a sessão, bem perto da estabilidade, antes da pausa para o Natal, até que acelerou os ganhos na última hora de negócios – que serão retomados nesta quinta-feira (26/12/2016).

Ao final, o principal índice da B3 se aprofundou na linha dos 115 mil pontos, preservada no fechamento desde a última quinta-feira (19/12/2019), tida por muitas casas como a referência para o encerramento do ano.

Nesta sessão, o Ibovespa oscilou entre mínima de 114.964,34 e máxima de 115.863,29 pontos, atingida no fechamento da sessão, em alta de 0,64%, novo pico histórico. No mês, o índice acumula agora ganho de 7,05% e, no ano, avança 31,83%.

Fonte: Estadão Conteúdo