Na exibição do “Bom Dia São Paulo”, da Globo, da manhã desta sexta-feira (7), o jornalista Rodrigo Bocardi fez um comentário visto como racista a um jovem negro. Durante um link ao vivo com o jornalista Tiago Scheuer, que acompanhava o movimento do transporte público da cidade, ele pede para questionar se o adolescente estava indo “pegar bolinhas de tênis lá em Pinheiros”, área nobre do munícipio. A dúvida surge sem nenhuma relação com o que estava sendo conversando. As informações são do Bahia Notícias.

Foto: Reprodução / Globo

Sem jeito, Scheuer pergunta e o jovem nega. “Não, não. Sou atleta lá de Pinheiros. Jogo polo aquático”, responde. Supreso, Bocardi tenta amenizar. “Eu estava achando que era meus parceiros que me ajudam nas partidas, mas é jogador de polo aquático. Olha que fera. Manda os parabéns para ele”.

Nas redes sociais, o global foi criticado pela abordagem pré-concebida. “Rodrigo Bocardi viu um menino negro com a camisa do Pinheiros, um clube de ricos de São Paulo, e perguntou se ele era catador de bolinhas de tênis”; “Vejam como racismo está estruturalizado na sociedade. Ela viu o menino e já achou que fosse catar bolinhas”;  “Sempre tenho o pé atrás com o Bocardi. Não gosto de gente boçal. Boçal tem boas chances de também ser racista”; e “Só foi ver um jovem negro que ele já achou que fosse ajudante. Se isso não fora racismo, não sei mais o que é” foram alguns dos comentários. Ao ver as críticas, Bocardi se defendeu ao dizer que “não existe racismo”: “Quem fala ou quem escreve é que é [racista]”. Assista: