A Operação Sílere, trabalho conjunto das Secretarias da Segurança Pública (Estado) e Municipal de Ordem Pública (Prefeitura), apreendeu, neste final de semana (5 e 6 de setembro), 47 equipamentos sonoros. As equipes também autuaram 73 estabelecimentos comerciais.

Nos bairros visitados, entre eles Uruguai, Boca do Rio, Sussuarana, São Cristóvão, Nordeste de Amaralina, Brotas Narandiba, Doron, Saramandaia e Pernambués os cenários foram iguais. Jovens aglomerados, sem usar máscara, ouvindo som alto e fazendo uso excessivo de bebidas alcoólicas.

Assim que eram visualizadas as viaturas das Polícias Militar e Civil, além da Semop, donos de estabelecimentos recolhiam cadeiras e mesas que ajudavam nas aglomerações. Alguns clientes, sem máscaras, levantavam e abandonavam o local. Em algumas abordagens, na madrugada, guarnições também encontraram crianças, acompanhadas de responsáveis.

“A operação sempre foi deflagrada para combater poluição sonora e também reduzir crimes contra a vida e patrimônio. Com a pandemia, fizemos adaptações e colocamos o efetivo para também fiscalizar possíveis aglomerações e tentar ‘educar’ aqueles que ignoram a covid-19”, ressaltou o tenente-coronel Maurício José Marinho de Souza, coordenador da Operação Sílere pela SSP.