O Conselho Comunitário de Segurança Pública de Ipirá (CONSEG-Ipirá) inaugurou, na manhã desta quarta-feira (23), o sistema integrado de videomonitoramento da cidade.

Nessa primeira etapa foram instaladas quatro câmeras de alta definição, cabeamento em fibra ótica e uma central de monitoramento que já está a disposição da Polícia Militar.

O investimento desta etapa foi custeado pelas empresas Classe Couro, Coubali, banco Sicoob, Sermie e posto São João, em parceria com o CONSEG-Ipirá.

O evento foi realizado no auditório do Centro Cultural Elófilo Marques, com as presenças da presidente do CONSEG-Ipirá, Marluce Silva, da vice-prefeita eleita Nina Gomes, do major PM, Igor dos Prazeres, do delegado Marcione Azevedo, do presidente da CDL, Adson Soares, demais autoridades e representantes da sociedade ipiranese.

Na oportunidade, a presidente do CONSEG, Marluce Silva, agradeceu o apoio dos representantes da segurança pública no município e também o apoio recebido dos empresários que abraçaram o projeto.

Hoje o projeto dos sonhos saiu do papel, a cidade começou a ser monitorada. Agradeço a Deus e os empresários da nossa cidade que acreditaram e confiaram em nosso projeto. Me sinto muito feliz neste dia em poder ter feito algo que irá trazer benefícios para o povo da minha terra. Quero dizer que o nosso Conselho, enquanto eu for Presidente sempre estará aberto a fazer parcerias com aqueles que querem ver o desenvolvimento da nossa Ipirá. Obrigada a minha diretoria do CONSEG e muito obrigada a CLASSE COURO, COUBALI, Banco SICOOB, SERMIE E POSTO SÃO JOÃO. Gratidão a todos.” agradeceu Marluce.

Sobre o sistema

As imagens geradas pelo sistema possuem alta qualidade de resolução que permite serem analisadas nos mínimos detalhes, inclusive com reconhecimento facial, caso tenha o software instalado. Além do acompanhamento ao vivo, feito 24h por dia, as forças policiais de Ipirá terão acesso às imagens, o que possibilitará, quando necessário, uma ação conjunta.

Todo o projeto está dividido em três etapas: A primeira com quatro câmeras, a segunda será com 49 e a terceira com 85 câmeras.

No entanto, a ampliação do sistema depende, principalmente, da Prefeitura de Ipirá, que celebrou um termo de cooperação técnica com o CONSEG, se comprometendo a repassar recursos a serem investidos no sistema, o que até o momento, não aconteceu.

Ao final, o custo total poderá chegar a quatrocentos e cinquenta mil reais.

O sistema é administrado pelas policias Civil e Militar e as imagens geradas são de uso exclusivo da Segurança Pública.