Uma mulher de 33 anos teve três paradas cardíacas após ser envenenada com bolinhos de carne por uma vizinha, de 29 anos. De acordo com a Polícia Civil, a vítima teve a primeira parada cardiorrespiratória no hospital, a segunda ocorreu na delegacia enquanto prestava depoimento e uma outra ocorreu na casa da vítima, após ela ter recebido alta médica.

Segundo informações do G1, a mulher foi socorrida pela terceira vez para o Hospital Regional de Ponta Porã. O hospital não informou se a vítima recebeu alta ou se ainda está em atendimento médico na unidade.

De acordo com o relato da vítima, ela começou a passar mal após ingerir bolinhos de carnes entregues pela suposta vizinha. A mulher foi encaminhada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) até o hospital, onde teve a primeira parada cardíaca. Após ser reanimada, ela passou por lavagem gástrica e foi liberada.

“Teve uma [parada cardiorrespiratória] na delegacia, foi socorrida pelo investigador e pelo escrivão de plantão e levada ao hospital. Depois teve alta e tomamos conhecimento que teve mais uma parada em casa”, detalhou a delegada Marianne de Souza que é a responsável pelas investigações do caso.

A polícia pediu ao hospital análise laboratoriais para saber com qual substância a vítima foi envenenada. O caso segue em investigação até que documentos e prontuários hospitalares apontem indícios do crime.

A suspeita pelo crime foi ouvida e liberada pela polícia, já que não houve flagrante. A vítima deve ser ouvida novamente quando apresentar condições de saúde mais favoráveis.

Entenda o caso

Segundo a vítima, por volta das 15h de quarta-feira (15), ela passou mal após comer bolinhos de carne entregues por uma vizinha. Ela ainda pontua que ao retornar para a residência encontrou itens do imóvel quebrados e foi ameaçada pela suspeita com uma arma de fogo.

Segundo o boletim de ocorrência, testemunhas disseram que no momento em que a casa ficou vazia, a suspeita invadiu a residência e quebrou objetos, além de levar duas televisões, um botijão de gás, um aparelho DVD, entre outros pertences.

Quando a polícia se dirigiu ao endereço da vizinha encontraram alguns pertences do outro lado da rua da residência. Para as autoridades, a mulher disse que não roubou, nem furtou nada, assim como não levou nenhuma comida para a vítima.

Uma pessoa próxima à vítima ficou responsável por guardar os pertences, pois a vítima ainda estava sob efeitos de medicamentos. No mesmo dia, ela compareceu à delegacia para prestar esclarecimentos, quando passou mal novamente.

A suspeita foi encaminhada para a delegacia para as medidas cabíveis. O caso foi registrado como furto, dano e tentativa de homicídio qualificado.

Fonte: Bnews